Dicas de Combate ao desperdício de alimentos

Os talos de couve, agrião, beterraba, brócolis e salsa, entre outros, contém fibras e devem ser aproveitados em refogados, no feijão e na sopa.

– Não jogue fora os talos do agrião, pois eles contém muitas vitaminas. Limpe, pique e refogue com tempero e ovos batidos.

– As folhas da cenoura são ricas em vitamina A e devem ser aproveitadas para fazer bolinhos, sopas ou picadinhos em saladas. O mesmo pode se dizer das folhas duras da salsa.

– A água do cozimento das batatas acaba concentrando todas as vitaminas. Aproveite-a, juntando leite em pó e manteiga para fazer purê.

– As cascas da batata, depois de bem lavadas, podem ser fritas em óleo quente e servidas como aperitivo.

– A casca da laranja fresca pode ser usada em pratos doces à base de leite, como arroz doce e cremes.

– A parte branca da melancia pode ser usada para fazer doce, que se prepara como o doce de mamão verde.

– Com as cascas das frutas (ex: goiaba, abacaxi, etc), pode-se preparar sucos batendo-as no liqüidificador. Este suco pode ser aproveitado para substituir ingredientes líquidos no preparo de bolos.

– Evite consumir folhas com aparência amarelada.

– Cozinhe as verduras a vapor, assim elas não perderão o valor nutritivo.

– Quando for ralar a casca do limão, nunca chegue à parte branca, pois ela é amarga e pode prejudicar o sabor doce da preparação.

Cascas, folhas e talos também devem fazer parte do seu cardápio

É importante a utilização de cascas, talos e folhas, pois o aproveitamento integral dos alimentos, além de diminuir os gastos com alimentação e melhorar a qualidade nutricional do cardápio, reduz o desperdício de alimentos, e torna possível a criação de novas receitas.

Esse conceito deve ser realizado no dia a dia por qualquer pessoa, independentemente de sua classe social ou econômica. Isso significa eliminar alguns preconceitos alimentares de que esse tipo de alimentação é somente usada em programas sociais voltados para população de baixa renda, e não levam em conta o valor nutricional de alguns alimentos, que quase sempre está concentrado nas cascas ou folhas.

Essas partes do alimento que posteriormente iriam para o lixo podem ser bem aproveitadas, servindo para suprir a carência de nutrientes no organismo, e tornando o cardápio mais saudável e criativo.

Alimentos que previnem e amenizam os sintomas da gripes

Nos meses mais frios do ano, quando aumentam a incidência de casos de gripe e resfriado, apostar em uma alimentação que fortaleça as defesas do organismo é primordial. Segundo a nutricionista clínica funcional Daniela Jobst, certos alimentos possuem nutrientes capazes de aumentar nossa imunidade, criando defesas orgânicas.
Uma vez acometido pela gripe, o ideal é priorizar os grupos de alimentos que ajudam a amenizar os sintomas. A famosa canja de galinha, por exemplo, colabora na recuperação, uma vez que o calor aumenta a movimentação do muco e a cisteína, aminoácido encontrado no frango, torna o muco menos espesso, facilitando a desobstrução dos pulmões.
As sopas também ajudam a acalmar a garganta e pode diminuir o risco de desidratação por causa da febre.
Outros alimentos importantes na hora de combater a gripe e o resfriado são o alho, que destrói alguns vírus da gripe e é considerado ótimo antioxidante; a mostarda, e a pimenta, que possuem substâncias químicas que dissolvem as secreções e descongestionam as vias aéreas, sendo empregadas também no tratamento da asma.
Ervas e plantas como salsa, malva, eucalipto, gengibre e guaco são eficazes, seja aproveitadas como chás, inalações ou gargarejos. Elas amenizam sintomas como nariz entupido, irritação, inflamação de garganta e tosses.

Fonte: http://www.abril.com.br/noticias/ciencia-saude

O consumo de brotos e grãos germinados é muito benéfico à saúde

A semente (ou grão), em contato com a água, desperta, formando uma pequena raiz. Esse primeiro estágio é chamado de grão germinado. A etapa seguinte é quando surgem as primeiras folhas, e recebe o nome de broto.
Os grãos germinados são preparados em casa e consumidos em saladas e sucos; enquanto os brotos são encontrados no comércio, em embalagens de 500 a 750 ml, prontos para consumo.
Usar brotos é uma ótima alternativa, no lugar dos grãos germinados ou para ser usado como um complemento.
Eles fornecem vitalidade, vários nutrientes importantes, sendo também uma ótima fonte de clorofila.
O broto de Alfafa é a segunda maior fonte de clorofila, em concentração.

Ø 100% Natural e Orgânico;
Ø Muita vitalidade;
Ø Fonte de clorofila;
Ø Fonte de proteína;
Ø Fonte de Cálcio, Potássio, Cobre, Magnésio, Zinco, Manganês e outros;
Ø Desintoxicante;
Ø Auxilia na eliminação de odores corporais;
Ø Auxilia no processo de cicatrização;
Ø Auxilia na recuperação após cirurgias e internações.

COMO USAR

Pode ser usado em salada, lanche, suco, canapé, maionese, farofa fria, molho para salada, etc.
Deve ser usado “In Natura”, ou seja, sem nenhum aquecimento ou congelamento.
A durabilidade média é de 7 dias, mas sendo um alimento de alta vitalidade, quanto mais rápido for consumido, mais aproveitamos esse potencial que é reduzido a cada dia de armazenamento.
A recomendação, para aproveitarmos melhor os benefícios, é consumir de 1 a 3 caixinhas de 500 ml/pessoa por semana).

ONDE ENCONTRAR: http://www.sitiohiromi.com.br/onde-achar.html

Frutas e legumes ajudam no combate ao câncer

As frutas e legumes de cores vivas (laranja, vermelho, amarelo e verde) podem ser grandes aliados no combate ao câncer.
Cenoura, batata-doce, abóbora, tomate, caqui, damasco, beterraba são ricos em caroteno – vitamina A – e Licopeno, que têm a capacidade comprovada de inibir a progressão de células cancerosas, mesmo as de linhagens mais agressivas.
A luteína, o licopeno, o fitoeno e a cantaxina estimulam a multiplicação de células do sistema imunológico. Logo, aumentam a capacidade do organismo atacar as células dos tumores.Além de saborosos, o morango, a framboesa e a amora, sem falar na romã, são dádivas da natureza que estão presentes para nos ajudar a manter a saúde.

Fonte: Timoneiro

O que é hidroponia

O termo hidroponia vem do grego hidro ponos, que significa “trabalho na água”. É uma técnica alternativa de cultivo de plantas com solução nutritiva na ausência ou na presença de substratos naturais ou artificiais.
Solução nutritiva é a mistura de água e adubos colocada no reservatório, que chega diretamente ao cultivo. Nela estão contidos todos os nutrientes de que a planta necessita.
Os macronutrientes que se adicionam à água, em determinadas proporções, são:

– Nitrogênio, em forma de nitratos (NO3-)
– Fósforo, em forma de fosfatos (PO4H2-)
– Potássio, em forma de K+
– Cálcio, em forma da C++
– Magnésio, em forma de Mg++
– Enxofre, em forma de (SO4=)
Os micronutrientes que se adicionam à água são:
– Boro, em forma mineral
– Cobre, em forma quelatada
– Ferro, em forma quelatada
– Manganês, em forma quelatada
– Molibdênio, em forma mineral
– Zinco, em forma quelatada

Substrato é todo material utilizado como meio de crescimento para as plantas, que não seja o solo, onde se desenvolvem as raízes das plantas. Proporciona um meio de reserva de água e aeração para as raízes. Para isso, é importante conhecer suas propriedades físicas. Em hidroponia, qualquer alteração na irrigação, por excesso ou por falta que seja, se reflete rapidamente no cultivo, para o bem ou para o mal.
Os substratos mais comuns são:
– Vermiculita
– Fibra de coco
– Lã de rocha
– Areia lavada

– Substratos de origem vegetal

Fonte: Portal Hidroponia

Aprenda a fazer um saquinho de jornal para substituir o saquinho de plástico

A grande justificativa das pessoas que dizem que “precisam” de sacolinhas plásticas é a embalagem do lixo. Tudo bem, não dá mesmo pra não colocar lixo em saco plástico, mas “Sacos de lixo Biodegradáveis” que são feitos com materiais orgânicos e de fibras vegetais levam bem menos tempo para se degradarem no solo assim causando menos impacto na Natureza.

Além disso será que não dá pra diminuir a quantidade de plástico no lixo?
Melhor do que encher diversos saquinhos plásticos ao longo de uma semana é usar um único saco plástico dentro de uma lixeira grande na área de serviço, por exemplo, e ir enchendo-o por alguns dias com os pequenos lixinhos da casa (da pia, do banheiro, do escritório).

Se o lixo é limpo, como de escritório (papel de fax, pedaços de durex, etc), pode ir direto para a lixeira sem proteção.
No caso dos lixinhos da pia e do banheiro o melhor substituto da sacolinha é o saquinho de jornal. Ele mantém a lixeira limpa, facilita na hora de retirar o lixo e é facílimo de fazer.

Leva pouquíssio tempo. A ideia veio do origami, que ensina essa dobradura como um copo. Em tamanho aumentado, feito de folhas de jornal, o copo cabe perfeitamente na maioria dos lixinhos de pia e banheiro que existem por aí. Veja:
Você pode usar uma, duas ou até três folhas de jornal juntas, para que o saquinho fique mais resistente. Tudo no origami começa com um quadrado, então faça uma dobra para marcar, no sentido vertical, a metade da página da direita e dobre a beirada dessa página para dentro até a marca. Você terá dobrado uma aba equivalente a um quarto da página da direita, e assim terá um quadrado.

Dobre a ponta inferior direita sobre a ponta superior esquerda, formando um triângulo, e mantenha sua base para baixo.

Dobre a ponta inferior direita do triângulo até a lateral esquerda.

Vire a dobradura “de barriga para baixo”, escondendo a aba que você acabou de dobrar.

Novamente dobre a ponta da direita até a lateral esquerda, e você terá a seguinte figura:

Para fazer a boca do saquinho, pegue uma parte da ponta de cima do jornal e enfie para dentro da aba que você dobrou por último, fazendo-a desaparecer lá dentro.

Sobrará a ponta de cima que deve ser enfiada dentro da aba do outro lado, então vire a dobradura para o outro lado e repita a operação.

Se tudo deu certo, essa é a cara final da dobradura

 

Abrindo a parte de cima, eis o saquinho!

É só encaixar dentro do seu cestinho e parar pra sempre de jogar mais plástico no lixo!

Como estimular os filhos a gostar de frutas, verduras e legumes

Este é o drama de muitas família e cada vez mais eu recebo e-mails e mensagens de mamães e papais preocupados e perdidos, sem saber como estimular seus filhos a comerem mais frutas, verduras, legumes e outros alimentos saudáveis, em meio a tanta “porcaria industrializada” à disposição no mercado.
E muitas me perguntam: como o meu filho aceita comer de tudo um pouco e não se deixa levar pelos produtos alimentícios cheios de personagens, tão atraente para as crianças? Meu filho gosta e come uma enorme variedade de frutas, encara bem as saladas, come comidas apimentadas, azedas, agridoces. Bebe refrescos lactofermentados caseiros com a maior alegria. Raramente recusa algum alimento.

Milagre?
Antes de falar mais sobre a minha experiência e sobre como fazer as crianças comerem mais frutas, verduras e legumes, eu gostaria de sugerir que você mude um pouco o foco da questão. Melhor do que simplesmente fazer seus filhos comerem o que você quer e acha necessário, você tem que encorajá-los a GOSTAR de comer o que é saudável de verdade. Afinal de contas, acabamos comendo memso é aquilo que gostamos. Funciona assim em qualquer idade! E quanto mais cedo adquirimos os hábitos, mais fortes eles serão.
Faça seus filhos gostarem de verduras e legumes: Comece cedo, realmente cedo!

Amamentar o seu bebê, amamentar seu filho não mais um bebê, mas até quando ele aceitar e vocês se sentirem confortáveis – na natureza a amamentação acontece naturalmente até os 2 anos, mas cada caso é um caso. Dê o quanto puder e até quando puder. Sem cobranças. Enquanto você amamenta, seu filho come, indiretamente, tudo aquilo que você come, e dizem alguns estudos que o leite materno varia o gosto dependendo daquilo que a mãe come. Será? Na dúvida, tenha uma alimentação o mais variada possível – sempre evitando alimentos industrializados, que não são saudáveis para ninguém. Um alimentação variada e natural tem grande chance de suprir todas as suas necessidades e a do seu bebê, e de quebra você dá os primeiros passos pra enriquecer e cuidar do paladar do seu filho.
Estudos mostram que quanto mais variada a alimentação das mães que amamentam, mais facilmente essas crianças aceitarão uma maior
variedade de alimentos.

Assim que você começar a oferecer papinhas e alimentos sólidos ao seu bebê, preocupe-se em oferecer mais do que nunca uma grande variedade de alimentos, obedecendo é claro as restrições para cada fase do desenvolvimento.
Lembrete: a natureza oferece toda a variedade possível de alimentos que precisamos. Quando falo em variedade de alimentos, falo de COMIDA DE VERDADE e não de produtos alimentícios.
Alguns bebês podem preferir pular a fase dos purês e sopinhas e irem direto à mastigação de verdade. Experimente e veja a forma que seu filho aceita melhor o alimento. Ache a melhor temperatura, consistência, combinação de ingredientes, temperos, etc. Faça um prato bem bonito, encha-se de animação e ensine seu filho a curtir o melhor!

Mas não se preocupe tanto se você não conseguiu amamentar exclusivamente como queria ou como é recomendado. Não se preocupe demais se você descuidou e não comeu muito bem durante a gravidez ou durante a amamentação. Isso é o ideal, mas ninguém é perfeito! A esperança não está perdida e existem muitas outras maneiras de fazer seu filho GOSTAR de frutas, verduras e legumes.
Faça seus filhos gostarem de frutas, verduras e legumes: faça-os plantar um pouco daquilo que vão comer
As crianças se sentem importantes quando participam de alguma forma do preparo do seu alimento. E quer melhor do que plantar aquilo que vai comer?!? Plantar, regar, assistir germinar, crescer, colher. Se você mora numa casa grande, com quintal, suas possibilidades são inúmeras. Se voê mora em apartamento, um vasinho com ervas culinárias é o suficiente para ao menos despertar a curiosidade e o senso de responsabilidade com a plantinha que depois servirá para deixar a comida muito mais gostosa. Sem contar que plantando em casa você garante que não serão usados nenhum tipo de pesticidas químicos.

Não espere seu filho crescer para introduzi-lo ao mundo das plantinhas comestíveis. Mostre sempre, peça ajuda nos cuidados, na rega. Sempre. Um dia, quando você menos esperar, seu filho fará tudo sozinho, saberá identificar cada erva, cada árvore, cada fruta. É um bonito aprendizado.
Faça seus filhos gostarem de frutas, verduras e legumes: Não esconda os alimentos do seu filho!
Se você quer que seu filho GOSTE de frutas, verduras e legumes e não simplesmente que os coma após ser forçado a isso, não esconda esses alimentos dele. Não esconda. Não disfarce. A cada dia o mercado editorial lança novos livros falando sobre como esconder os alimentos, como disfarçá-los para fazer seu filho comer. Pode até ser que ele coma, se você conseguir enganá-lo, mas será que isso o fará gostar dos alimentos, da comida de verdade?

Esconder o alimento não ensinará o seu filho a APRECIAR o alimento. Isso faz toda a diferença!
Esconder couve-flor amassada no purê de batatas não fará seu filho optar por couve-flor quando tiver a oportunidade. Espinafre cozido à exaustão no meio do molho de tomates não fará seu filho colocar espinafres no prato se um dia ele tiver a oportunidade. Ele não poderá gostar daquilo que nem sabe que está comendo! Nós só gostamos daquilo que conhecemos!
Ao invés de esconder tudo, convide seu filho a preparar os alimentos com você. Achem juntos o jeito mais gostoso, o melhor tempero, a melhor forma de preparo, a apresentação mais atraente. Mostre o colorido da
comida, faça-o apreciar o perfume dos alimentos frescos. Combine verduras, ervas, condimentos naturais, ovos, carnes, queijos e ache o preparo que tem a sua cara, que agrade ao paladar do seu filho e de toda a família. Se você não tem tempo ou disposição para fazer isso todos os dias, faça pelo menos de vez em quando.

Faça seus filhos gostarem de frutas, verduras e legumes: Faça a comida ficar divertida!
Assim como as crianças que plantam seus alimentos (ou pelo menos parte dele) tendem a escolher mais frutas, verduras e legumes, crianças encorajadas a prepará-los também acharão mais divertido comê-los. Os muito pequenos podem ser encarregados de descascar a banana ou lavar o tomate. As tarefas podem ir das mais simples para os pequenos às mais complexas para os maiores e mais treinados. Isso não só os estimula a experimentar de tudo e ter uma alimentação mais variada e saudável, como também os prepara para a vida.
Ao invés de levar seu filho ao supermercado, onde as tentações industrializadas são grandes, vá com ele à feira mais próxima e peça ajuda a ele para escolher o que comprar, escolher o que irão preparar com cada alimento comprado. Comprar na feira é mais barato, é mais fresco, mais saudável e muito mais divertido! Se você tiver uma feira de produtores orgânicos por perto, melhor ainda!
Meu filho vai à feira comigo de vez em quando e no supermercado, por hábito, corre para as frutas, verduras e legumes. O mais perto que ele chega dos industrializados é quando ele se lembra de agradar o pai e pede pra comprar uma cerveja! Já vivenciamos cenas engraçadíssimas, dele querendo brócolis e eu couve-flor, ou dele pedindo pra comprar arroz preto (referindo-se ao arroz selvagem) e não me deixando esquecer de comprar salada. Aos poucos quero ensinar a ele (e aprender melhor) sobre a melhor época para se comprar cada fruta verdura ou legume.
Ofereça opções, muitas, mas sempre opções saudáveis.
O melhor conselho: Dê o exemplo!!

Não adianta querer que seu filho coma muitas frutas, verduras e legumes, se na frente dele (e por trás também) você só comer porcarias e faz careta para o saudável. Milagre não existe! Os pais são os principais exemplos! Seja cuidadosa e lembre-se que as suas escolhas serão as escolhas do seu filho e isso afetará o gosto dele para sempre. Escolher e consumir muitas frutas, verduras e legumes na sua rotina não só fará muito bem à sua saúde como também influenciará positivamente nas escolhas futuras dos seus filhos.
A família, seus hábitos e suas crenças são as chaves para para desenvolver padrões saudáveis de alimentação. Isso é importante principalmente na primeira infância, quando os pais têm a influência mais forte. Coma bem e seu filho comerá bem. Coma mal e seu filho comerá mal.
Faça seus filhos gostarem de frutas, verduras e legumes: Tente, tente e tente novamente!
Se o seu filho recusou o espinafre hoje, não desista tão facilmente. Tente novamente amanhã ou depois. Prepare de outra forma, tempere diferente. Exposições repetidas ao mesmos alimentos tente a melhorar a aceitação deles. Trocando em miúdos: quanto mais espinafre seu filho ver na mesa, mais ele vai ter curiosidade em provar e eventualmente (é o que queremos) gostar. Quanto mais o seu filho conhecer um alimento, mais chances ele terá de gostar, afinal nós gostamos daquilo que conhecemos, daquilo com o que temos familiaridade.
Faça seus filhos gostarem de frutas, verduras e legumes: Saiba quando parar de insistir

A forma como os pais tratam o alimento influirá muito sobre como a criança o aceitará. Forçar não é a solução. Proibir alimentos proibios não é a solução. Obrigar a comer o que julga saudável não é a solução. O mais próximo que eu vejo como solução é o equilíbrio e a oferta de coisas boas. Não se deve valorizar demais a comida. Nem proibindo, nem oferecendo, nem obrigando. A comida está na mesa, é hora de comer, é o que tem, come quem quer. Quem não quer, tudo bem, come só na próxima refeição. Quem tem comida à disposição nunca morre de fome, o instinto da fome é mais forte do que tudo! Criança faz birra, faz manha, enlouquece os pais, mas não morre de fome! Siga todas as dicas anteriores, mas acima de tudo ofereça somente alimentos de alta qualidade e não se renda às birras! As crianças tendem a comer melhor em ambientes harmoniosos.
Jamais associe as refeições saudáveis a momentos negativos, de brigas e desprazer!
Algumas crianças, na verdade muitas crianças, apresentam certa resistência a alguns alimentos em certa altura da vida, normalmente entre 3 e 5 anos de idade. É normal, faz parte! Por menos que ela coma, que coma somente do bom e do melhor, do mais nutritivo possível, assim aquele pouco suprirá as necessidades básicas do seu filho.
Segure a ansiedade e não associe alimentos saudáveis a atitudes e situações negativas. Para gostar de comer um alimento, aquele alimento deve estar associado a momentos de alegria e descontração, momentos de puro prazer e deleite. Por que você acha que todo mundo gosta tanto de brigadeiro afinal? É comida de festa! Mas tudo preparado e servido com alegria pode virar comida de festa!!!

Dicas saudáveis

Coma verduras e legumes variados diariamente;

– Procure comer no mínimo 3 frutas ao dia, sendo necessário que uma delas seja rica em vitamina C como a laranja, morango, acerola, entre outras.

– Evite ficar longos períodos sem se alimentar, procure ingerir nos intervalos das refeições vitaminados ou pequenos lanches como por exemplo pão integral e queijo branco;

– Beba bastante água durante o dia, mas evite que seja junto as refeições principais;

– Use o mínimo possível de óleo no preparo dos alimentos e evite as frituras, bem como os alimentos gordurosos em geral;

– Se seu objetivo é o ganho de peso, procure ir aumentando gradativamente a quantidade de alimentos ingeridos para que você possa aumentar a quantidade calorias ingeridas e assim resultar em um ganho de peso mais efetivo.

– Pacientes com doenças graves como câncer ou portadores de HIV devem beber diariamente suco de laranja e acerola (fontes de vitamina C) ou suco de cenoura e couve (precursores de vitamina A)

Dicas para controlar a diabetes

Diabetes mellitus é uma doença metabólica caracterizada pela elevação brusca da glicemia, ou seja, do açúcar no sangue. A insulina é um hormônio produzido pelo pâncreas, responsável por transportar a glicose para dentro das células. Quando há falha na produção ou na ação desse hormônio, ocorre hiperglicemia, que são níveis elevados de glicose no sangue. Uma educação alimentar é fundamental para auxiliar no controle do diabetes e evitar as suas complicações, proporcionando saúde e qualidade de vida. Vale lembrar que a adequação do peso e a perda de gordura abdominal são fundamentais para garantir o controle da glicemia e evitar as complicações do diabetes mellitus.

Uma reeducação alimentar associada com a prática de atividade física regular e orientada são os principais fatores aliados ao controle da doença. Na hora das compras, é de extrema importância verificar no rótulo do produto a frase SEM ADIÇÃO DE AÇÚCAR ou a palavra DIET, indicando que o produto pode ser consumido por diabéticos. Nas Lojas Mundo Verde os produtos para diabéticos encontram-se organizados em gôndolas específicas, facilitando a identificação dos mesmos. Fique atento! • O jejum prolongado pode ocasionar hipoglicemia (redução dos níveis de glicose no sangue). Realize de 5 a 6 refeições por dia, se alimentando a cada três horas em horários regulares.

• Antes de dormir realize uma refeição leve (por exemplo: leite de soja, tofu ou iogurte desnatado) e tome café da manhã assim que acordar.
• Para auxiliar no controle da glicemia é fundamental o consumo diário de fibras, também responsáveis pela redução dos níveis de colesterol e triglicérides sanguíneos, além de favorecerem o funcionamento intestinal. São alimentos fonte de fibras: cereais integrais (arroz integral, macarrão integral, pão integral, quinua, aveia, amaranto), legumes, frutas (prefira consumir com casca e bagaço) e hortaliças.

• Utilize adoçantes em suas preparações (sucos, vitaminas, chás e receitas), atentando para aqueles que podem ir ao forno e fogão

. • O diabético deve estar com as taxas de colesterol, triglicérides e a pressão arterial controladas. Para isso, pode ser consumido diariamente o ômega-3, uma gordura monoinsaturada encontrada em óleo de peixes e peixes in natura, semente de linhaça, nozes e quinua.

• Dê preferência aos óleos vegetais, como soja, canola, gergelim e girassol. Utilize o azeite de oliva extra-virgem para temperar saladas ou sobre o prato já servido.

• Arroz, batata, batata-doce, mandioquinha, cará, inhame, mandioca, milho, farinhas em geral, farofa, macarrão, pipoca e biscoitos são fontes de carboidratos. Estes, por sua vez, são digeridos e transformados em açúcares, que se consumidos em excesso provocam hiperglicemia em diabéticos. Por isso, evite consumi-los misturados em uma mesma refeição, como por exemplo: arroz + milho, batata + farofa, arroz + macarrão. Opte por apenas um alimento fonte de carboidrato em suas refeições.

• Sorvetes, doces, guloseimas, mel, melado, caldo de cana, rapadura, entre outros são fontes de açúcares e não devem ser consumidos por diabéticos, pois elevam a glicemia rapidamente. • Enlatados, embutidos, congelados, sucos em pó, sopa prontas e demais produtos industrializados são fontes de sódio, que em excesso, eleva a pressão arterial. O sódio também está presente no sal de cozinha, utilizado para temperar, por isso prefira os temperos naturais como: açafrão, salsinha, alho, cebola, manjericão, manjerona, orégano, louro, alecrim e hortelã.

• As frutas devem ser consumidas com moderação, por serem fontes de frutose (açúcar naturalmente presente nas frutas). Se consumidas em grande quantidade também causam hiperglicemia. • O álcool deve ser evitado, já que provoca hipoglicemia.

Dicas saudáveis

Dicas saudáveis:

– Coma verduras e legumes variados diariamente;

– Procure comer no mínimo 3 frutas ao dia, sendo necessário que uma delas seja rica em vitamina C como a laranja, morango, acerola, entre outras.

– Evite ficar longos períodos sem se alimentar, procure ingerir nos intervalos das refeições vitaminados ou pequenos lanches como por exemplo pão integral e queijo branco;

– Beba bastante água durante o dia, mas evite que seja junto as refeições principais;

– Use o mínimo possível de óleo no preparo dos alimentos e evite as frituras, bem como os alimentos gordurosos em geral;

– Se seu objetivo é o ganho de peso, procure ir aumentando gradativamente a quantidade de alimentos ingeridos para que você possa aumentar a quantidade calorias ingeridas e assim resultar em um ganho de peso mais efetivo.

– Pacientes com doenças graves como câncer ou portadores de HIV devem beber diariamente suco de laranja e acerola (fontes de vitamina C) ou suco de cenoura e couve (precursores de vitamina A)