Como estimular os filhos a gostar de frutas, verduras e legumes


Este é o drama de muitas família e cada vez mais eu recebo e-mails e mensagens de mamães e papais preocupados e perdidos, sem saber como estimular seus filhos a comerem mais frutas, verduras, legumes e outros alimentos saudáveis, em meio a tanta “porcaria industrializada” à disposição no mercado.
E muitas me perguntam: como o meu filho aceita comer de tudo um pouco e não se deixa levar pelos produtos alimentícios cheios de personagens, tão atraente para as crianças? Meu filho gosta e come uma enorme variedade de frutas, encara bem as saladas, come comidas apimentadas, azedas, agridoces. Bebe refrescos lactofermentados caseiros com a maior alegria. Raramente recusa algum alimento.

Milagre?
Antes de falar mais sobre a minha experiência e sobre como fazer as crianças comerem mais frutas, verduras e legumes, eu gostaria de sugerir que você mude um pouco o foco da questão. Melhor do que simplesmente fazer seus filhos comerem o que você quer e acha necessário, você tem que encorajá-los a GOSTAR de comer o que é saudável de verdade. Afinal de contas, acabamos comendo memso é aquilo que gostamos. Funciona assim em qualquer idade! E quanto mais cedo adquirimos os hábitos, mais fortes eles serão.
Faça seus filhos gostarem de verduras e legumes: Comece cedo, realmente cedo!

Amamentar o seu bebê, amamentar seu filho não mais um bebê, mas até quando ele aceitar e vocês se sentirem confortáveis – na natureza a amamentação acontece naturalmente até os 2 anos, mas cada caso é um caso. Dê o quanto puder e até quando puder. Sem cobranças. Enquanto você amamenta, seu filho come, indiretamente, tudo aquilo que você come, e dizem alguns estudos que o leite materno varia o gosto dependendo daquilo que a mãe come. Será? Na dúvida, tenha uma alimentação o mais variada possível – sempre evitando alimentos industrializados, que não são saudáveis para ninguém. Um alimentação variada e natural tem grande chance de suprir todas as suas necessidades e a do seu bebê, e de quebra você dá os primeiros passos pra enriquecer e cuidar do paladar do seu filho.
Estudos mostram que quanto mais variada a alimentação das mães que amamentam, mais facilmente essas crianças aceitarão uma maior
variedade de alimentos.

Assim que você começar a oferecer papinhas e alimentos sólidos ao seu bebê, preocupe-se em oferecer mais do que nunca uma grande variedade de alimentos, obedecendo é claro as restrições para cada fase do desenvolvimento.
Lembrete: a natureza oferece toda a variedade possível de alimentos que precisamos. Quando falo em variedade de alimentos, falo de COMIDA DE VERDADE e não de produtos alimentícios.
Alguns bebês podem preferir pular a fase dos purês e sopinhas e irem direto à mastigação de verdade. Experimente e veja a forma que seu filho aceita melhor o alimento. Ache a melhor temperatura, consistência, combinação de ingredientes, temperos, etc. Faça um prato bem bonito, encha-se de animação e ensine seu filho a curtir o melhor!

Mas não se preocupe tanto se você não conseguiu amamentar exclusivamente como queria ou como é recomendado. Não se preocupe demais se você descuidou e não comeu muito bem durante a gravidez ou durante a amamentação. Isso é o ideal, mas ninguém é perfeito! A esperança não está perdida e existem muitas outras maneiras de fazer seu filho GOSTAR de frutas, verduras e legumes.
Faça seus filhos gostarem de frutas, verduras e legumes: faça-os plantar um pouco daquilo que vão comer
As crianças se sentem importantes quando participam de alguma forma do preparo do seu alimento. E quer melhor do que plantar aquilo que vai comer?!? Plantar, regar, assistir germinar, crescer, colher. Se você mora numa casa grande, com quintal, suas possibilidades são inúmeras. Se voê mora em apartamento, um vasinho com ervas culinárias é o suficiente para ao menos despertar a curiosidade e o senso de responsabilidade com a plantinha que depois servirá para deixar a comida muito mais gostosa. Sem contar que plantando em casa você garante que não serão usados nenhum tipo de pesticidas químicos.

Não espere seu filho crescer para introduzi-lo ao mundo das plantinhas comestíveis. Mostre sempre, peça ajuda nos cuidados, na rega. Sempre. Um dia, quando você menos esperar, seu filho fará tudo sozinho, saberá identificar cada erva, cada árvore, cada fruta. É um bonito aprendizado.
Faça seus filhos gostarem de frutas, verduras e legumes: Não esconda os alimentos do seu filho!
Se você quer que seu filho GOSTE de frutas, verduras e legumes e não simplesmente que os coma após ser forçado a isso, não esconda esses alimentos dele. Não esconda. Não disfarce. A cada dia o mercado editorial lança novos livros falando sobre como esconder os alimentos, como disfarçá-los para fazer seu filho comer. Pode até ser que ele coma, se você conseguir enganá-lo, mas será que isso o fará gostar dos alimentos, da comida de verdade?

Esconder o alimento não ensinará o seu filho a APRECIAR o alimento. Isso faz toda a diferença!
Esconder couve-flor amassada no purê de batatas não fará seu filho optar por couve-flor quando tiver a oportunidade. Espinafre cozido à exaustão no meio do molho de tomates não fará seu filho colocar espinafres no prato se um dia ele tiver a oportunidade. Ele não poderá gostar daquilo que nem sabe que está comendo! Nós só gostamos daquilo que conhecemos!
Ao invés de esconder tudo, convide seu filho a preparar os alimentos com você. Achem juntos o jeito mais gostoso, o melhor tempero, a melhor forma de preparo, a apresentação mais atraente. Mostre o colorido da
comida, faça-o apreciar o perfume dos alimentos frescos. Combine verduras, ervas, condimentos naturais, ovos, carnes, queijos e ache o preparo que tem a sua cara, que agrade ao paladar do seu filho e de toda a família. Se você não tem tempo ou disposição para fazer isso todos os dias, faça pelo menos de vez em quando.

Faça seus filhos gostarem de frutas, verduras e legumes: Faça a comida ficar divertida!
Assim como as crianças que plantam seus alimentos (ou pelo menos parte dele) tendem a escolher mais frutas, verduras e legumes, crianças encorajadas a prepará-los também acharão mais divertido comê-los. Os muito pequenos podem ser encarregados de descascar a banana ou lavar o tomate. As tarefas podem ir das mais simples para os pequenos às mais complexas para os maiores e mais treinados. Isso não só os estimula a experimentar de tudo e ter uma alimentação mais variada e saudável, como também os prepara para a vida.
Ao invés de levar seu filho ao supermercado, onde as tentações industrializadas são grandes, vá com ele à feira mais próxima e peça ajuda a ele para escolher o que comprar, escolher o que irão preparar com cada alimento comprado. Comprar na feira é mais barato, é mais fresco, mais saudável e muito mais divertido! Se você tiver uma feira de produtores orgânicos por perto, melhor ainda!
Meu filho vai à feira comigo de vez em quando e no supermercado, por hábito, corre para as frutas, verduras e legumes. O mais perto que ele chega dos industrializados é quando ele se lembra de agradar o pai e pede pra comprar uma cerveja! Já vivenciamos cenas engraçadíssimas, dele querendo brócolis e eu couve-flor, ou dele pedindo pra comprar arroz preto (referindo-se ao arroz selvagem) e não me deixando esquecer de comprar salada. Aos poucos quero ensinar a ele (e aprender melhor) sobre a melhor época para se comprar cada fruta verdura ou legume.
Ofereça opções, muitas, mas sempre opções saudáveis.
O melhor conselho: Dê o exemplo!!

Não adianta querer que seu filho coma muitas frutas, verduras e legumes, se na frente dele (e por trás também) você só comer porcarias e faz careta para o saudável. Milagre não existe! Os pais são os principais exemplos! Seja cuidadosa e lembre-se que as suas escolhas serão as escolhas do seu filho e isso afetará o gosto dele para sempre. Escolher e consumir muitas frutas, verduras e legumes na sua rotina não só fará muito bem à sua saúde como também influenciará positivamente nas escolhas futuras dos seus filhos.
A família, seus hábitos e suas crenças são as chaves para para desenvolver padrões saudáveis de alimentação. Isso é importante principalmente na primeira infância, quando os pais têm a influência mais forte. Coma bem e seu filho comerá bem. Coma mal e seu filho comerá mal.
Faça seus filhos gostarem de frutas, verduras e legumes: Tente, tente e tente novamente!
Se o seu filho recusou o espinafre hoje, não desista tão facilmente. Tente novamente amanhã ou depois. Prepare de outra forma, tempere diferente. Exposições repetidas ao mesmos alimentos tente a melhorar a aceitação deles. Trocando em miúdos: quanto mais espinafre seu filho ver na mesa, mais ele vai ter curiosidade em provar e eventualmente (é o que queremos) gostar. Quanto mais o seu filho conhecer um alimento, mais chances ele terá de gostar, afinal nós gostamos daquilo que conhecemos, daquilo com o que temos familiaridade.
Faça seus filhos gostarem de frutas, verduras e legumes: Saiba quando parar de insistir

A forma como os pais tratam o alimento influirá muito sobre como a criança o aceitará. Forçar não é a solução. Proibir alimentos proibios não é a solução. Obrigar a comer o que julga saudável não é a solução. O mais próximo que eu vejo como solução é o equilíbrio e a oferta de coisas boas. Não se deve valorizar demais a comida. Nem proibindo, nem oferecendo, nem obrigando. A comida está na mesa, é hora de comer, é o que tem, come quem quer. Quem não quer, tudo bem, come só na próxima refeição. Quem tem comida à disposição nunca morre de fome, o instinto da fome é mais forte do que tudo! Criança faz birra, faz manha, enlouquece os pais, mas não morre de fome! Siga todas as dicas anteriores, mas acima de tudo ofereça somente alimentos de alta qualidade e não se renda às birras! As crianças tendem a comer melhor em ambientes harmoniosos.
Jamais associe as refeições saudáveis a momentos negativos, de brigas e desprazer!
Algumas crianças, na verdade muitas crianças, apresentam certa resistência a alguns alimentos em certa altura da vida, normalmente entre 3 e 5 anos de idade. É normal, faz parte! Por menos que ela coma, que coma somente do bom e do melhor, do mais nutritivo possível, assim aquele pouco suprirá as necessidades básicas do seu filho.
Segure a ansiedade e não associe alimentos saudáveis a atitudes e situações negativas. Para gostar de comer um alimento, aquele alimento deve estar associado a momentos de alegria e descontração, momentos de puro prazer e deleite. Por que você acha que todo mundo gosta tanto de brigadeiro afinal? É comida de festa! Mas tudo preparado e servido com alegria pode virar comida de festa!!!


<<Voltar para Dicas


 



Sítio Hiromi. Estrada do Sertãozinho Km 4. Biritiba Mirim. SP. Tel: (11) 4692-4876
Copyright © Sítio Hiromi. 2010. Todos os direitos reservados. Desenvolvido por: Andréa Mari